segunda-feira, 14 de junho de 2010

Mais una tragedia ecológica ...




No dia 20 de abril de 2010 se produjo a exploçao e incendio da plataforma petrolífera Deepwater Horizon que afundó o dia 22 de abril de 2010...

O pior derrame de petroleo da historia, nas costas do Golfo de Mexico nos EE.UU, é uma sinhal desesperada do destino que nos espera sinao comenzamos a concientizar-nos sobre a importancia da sustentabilidade.


Temos que reducir a demanda pelo petroleo !!!


Os produtos petrolíferos têm efeito nefasto sobre toda a vida marinha e litoral onde atuam. As correntes marinhas facilitam a formação de marés negras, que se abatem sobre as praias e outras zonas costeiras.



Os raios solares não ultrapassam a camada de petróleo formada. Assim, seres autótrofos fotossintetizantes, como as algas, não podem realizar fotossíntese, processo metabólico do qual depende toda a biota marinha. O resultado é a proliferação generalizada de organismos anaeróbios, com consequente mortandade de peixes e de outros representantes da fauna e flora marinhas. Processo conhecido por eutorofização.




A poluição dos mares e das zonas costeiras originada por acidentes com o transporte marítimo de mercadorias, em particular o petróleo bruto, contribui, anualmente, em 10% para a poluição global dos oceanos. Todos os anos 600.000 toneladas de petróleo bruto são derramadas em acidentes ou descargas ilegais, com graves consequências económicas e ambientais. Dos acidentes com petroleiros, que infelizmente não são raros, os mesmos derramam, quase sempre, enormes quantidades de petróleo que, flutuando e alastrando-se progressivamente, forma extensas manchas negras .





Além de destruírem a fauna e a flora com elas em contato, provocam enormes prejuízos à atividade pesqueira e têm um forte impacto negativo na atividade turística, já que os resíduos petrolíferos, de remoção difícil, impedem durante muito tempo a utilização das praias. Também nas operações de lavagem dos tanques dos petroleiros em pleno oceano são derramadas enormes quantidades de petróleo, que, não raramente, originam autênticas marés negras. Embora atualmente tal operação em pleno mar seja proibida, é natural que se continuem a cometer abusos, dada a dificuldade de fiscalização, por tão extensa a área onde essas podem ocorrer. Apesar da existência de múltiplas instâncias jurídicas destinadas à proteção do meio marinho, a verdade é que a lógica do lucro imediato tem conduzido a um comportamento irresponsável por parte de numerosas empresas e armadores do setor.





Foto aerea do pior derrame de petroleo da historia em agua doce em Magdalena, na beira do Rio de la Plata na provincia de Buenos Aires, causado pela SHELL...


Por uma cultura que defienda ao meio ambiente :

Adotar costumes sustentaveis em nossas vidas significa reciclar materiais e oferecer e demandar produtos e servicios ecologicamente corretos que no longo plazo generaram uma verdadeira cultura que seja conciente sobre a fragilidade do meio ambiente em especial nossos amados oceanos !!!

Produtos dentro do universo do surf que ajudam a reducir a demanda do petroleo :

Pranchas de madera : Nao contem poliuretano expandido, produto derivado do petroleo.

Quillas de madeira : Tem um 40 % menos de fibra de vidrio, produto derivado do petroleo.

Parafinas Ecologicas: Feitas com ingredientes organicos, sem depender do petroleo.

Blocos de poliuretano expandido reciclado: Feitos a partir da reciclagem do poliuretano.

Accessorios feitos com Bio-plastico: Existem, no mercado internacional, quilhas, copinhos, caixas e leashs feitos a partir da reciclagem do plastico.

Tecidos textiles alternativos: No mundo enteiro existem marcas de surf wear que estam oferecendo produtos (camisetas, bermudas e capas para pranchas ) feitos com tecido de garrafas PET reciclado , algodao organico, hemp, etc.

quinta-feira, 10 de junho de 2010